logo-site
14 03

Cafeína e seus efeitos no organismo



A cafeína é uma substância extraída principalmente das plantas, não tem cheiro e possui sabor amargo. Participa do grupo das xantinas e é classificada como um composto químico alcaloide altamente lipossolúvel, de rápida absorção pelo trato gastrointestinal e com 100% de biodisponibilidade para o organismo.

Atualmente, os efeitos que a cafeína provoca no organismo, já são melhor compreendidos pela ciência. A quantidade ou DOSE, que irá determinar os benefícios ou prejuízos à saúde.

AÇÃO E EFEITOS

A cafeína após ser absorvida e metabolizada pelo fígado, atua em todos os sistemas do organismo, em uma média de 4 a 6 horas. No sistema nervoso central, ela se liga às células nervosas estimulando a concentração, melhorando o humor e reduzindo a sensação de fadiga mental.


Além disso, a cafeína também inibe e bloqueia os efeitos da adenosina. Assim, a força dos músculos esqueléticos é acentuada e há uma diminuição da fadiga física, ou seja, é uma substância que aumenta consideravelmente o desempenho para a prática esportiva.

Com a estimulação do sistema nervoso, algumas funções do organismo, como o metabolismo basal, ficam aceleradas. Isso, aumenta a produção de suco gástrico e facilita a digestão. Faz também com que ocorra uma maior produção de adrenalina pelas glândulas suprarrenais, o que deixa todo o corpo em estado de alerta.

A cafeína também eleva a concentração de beta-endorfinas, o que favorece a redução da dor e permite que exercícios mais intensos e exaustivos possam ser realizados por mais tempo.

Depois de todos esses benefícios citados acima, podemos descrever também que essa substância favorece o controle do peso, pois possui efeito termogênico, acelerando o metabolismo e favorecendo a lipólise e também pode ajudar no tratamento do diabetes.

ONDE ENCONTRAR? QUANTO POSSO CONSUMIR? QUAIS OS EFEITOS COLATERAIS?

Essas são perguntas frequentes quando o assunto é cafeína. Pois bem, ela é encontrada em certas plantas e pode ser utilizada em bebidas, na forma de infusão e como estimulante. Fontes: café, chá preto, verde e mate, bebidas a base de cola, guaraná, cacau e chocolate.

Recomenda-se não ultrapassar 300 mg por dia, ou seja, 2 a 3 xícaras de café ou 5 a 6 latas de refrigerantes cafeinados.

O abuso da cafeína pode ocasionar: insônia, agitação, dor de cabeça, irritabilidade, problemas gastrointestinais e também pode dificultar a circulação sanguínea, pois provoca contração das veias e artérias e acelera os batimentos cardíacos.

No caso de intoxicação pode causar sintomas como: vômitos, diarreia, letargia, desorientação e até mesmo pode resultar em morte por overdose, em casos mais extremos.

Deve ser evitada por quem tem sensibilidade a dor de cabeça, gastrite, arritmia cardíaca, hipertensão arterial, insônia e pessoas irritadas e estressadas. É restrita também a crianças, gestantes, lactantes e idosos.

CAFEÍNA COMO SUPLEMENTO

A cafeína é vendida em cápsulas, em forma concentrada ou pode ser encontrada como um dos principais componentes dos termogênicos. Estes, prometem dar mais disposição durante e após o treino, além de favorecer o emagrecimento. É preciso consultar um médico para avaliar se essa suplementação é indicada para você.

#fitnessdiario

 

Gostou do Post? Compartilhe: