logo-site
02 02

Chá de Hibisco e sua relação com a infertilidade



O Chá de Hibisco é popularmente conhecido pelo seu efeito diurético e emagrecedor. Várias pessoas, inclusive famosas, são adeptas ao consumo dessa bebida, devido ao seu sabor agradável e benefícios à saúde.

Efeitos positivos do Chá de Hibisco para o organismo:

  • Ação antioxidante – é rico em substâncias como os flavonoides, polifenóis, ácidos orgânicos e vitamina A, as quais tem a função de neutralizar a ação dos radicais livres, evitando que essas moléculas provoquem o envelhecimento das células.

 


  • Efeito diurético – combate o inchaço, eliminando os líquidos em excesso.

 

  • Evita o acúmulo de toxinas – possui antocianina, substância que combate as inflamações das células, permitindo que as mesmas exerçam suas funções adequadamente.

 

  • Aliado do Emagrecimento – além de reduzir a formação de novas células adiposas, também possui efeito termogênico (acelera o metabolismo) promovendo um maior gasto energético e queima de gordura.

 

  • Protege o coração – atua como cardioprotetor e vasodilatador, ajuda a aumentar os níveis do colesterol bom (HDL) e reduz o ruim (LDL), além de favorecer a redução da gordura abdominal, a qual afeta extremamente o coração.

 

Como tudo não são só flores, vale ressaltar que o consumo exagerado do Chá de Hibisco pode prejudicar o organismo.

Uma das principais preocupações é em relação a capacidade de de alterar a fertilidade da mulher. É relatado em estudos que o consumo contínuo e exagerado do chá interfere nos níveis de estrogênio, o que atrapalha diretamente a ovulação e ocasiona uma infertilidade transitória.

Porém, o consumo do Hibisco não deixa a mulher estéril, apenas reduz ou evita a ovulação durante o uso do chá. Não deve ser utilizado como método contraceptivo, apesar desses efeitos e recomenda-se ser evitado por gestantes, lactantes, crianças e mulheres que desejam engravidar.

O chá de Hibisco deve ser consumido com moderação, o uso exagerado além do que foi citado acima, também pode ocasionar intoxicação ao organismo. O fígado e os rins ficam sobrecarregados e seu efeito diurético pode provocar uma grande eliminação de eletrólitos, como o sódio e o potássio e também levar a alterações musculares e da pressão arterial.

Recomenda-se que o uso do chá seja de no máximo 2 colheres de sopa por dia, diluída em aproximadamente 200 ml de água, equivalente a uma quantidade adequada de magnésio, cálcio potássio e fósforo.

Portanto tenha cautela ao consumir o Hibisco, principalmente as mulheres que estão em idade fértil e desejam ser mamães. E não se esqueça de ter sempre sempre um acompanhamento médico.

Gostou do Post? Compartilhe: