logo-site
28 01

Cinta Modeladora: Vilã ou mocinha ?!?



Hoje é dia de falar sobre a queridinha das famosas: a cinta modeladora.

Será mesmo que ela afina a cintura e ajuda na perda de medidas? Ou será só jogada de marketing? Quero deixar bem claro que este post é apenas informativo, feito com base em outros artigos. Não estou aqui para falar mal ou bem do uso das cintas, ok?!? Então vamos lá…

Não é de hoje que as mulheres utilizam de utensílios para modelar a cintura, os espartilhos fizeram parte da vida de muitas garotas no passado. Atualmente a moda da cinta modeladora está fazendo o maior sucesso, porém é preciso saber de algumas coisas antes de decidir mesmo utiliza-la.

O uso por muitas horas e por um longo período pode ocasionar um desequilíbrio na região toracolombar, pois a musculatura do abdômen e coluna acabam perdendo sua função estática (manter a postura) , pois a cinta promove uma compressão mecânica e o cérebro passa a entender que essas musculaturas não precisam manter sua contração natural, ocasionando desde prolemas posturais até compressões discais e suscetibilidade a lesões como hérnias.


Muitas pessoas estão fazendo o uso da cinta durante as atividades físicas, esta prática pode dificultar a ação do diafragma, músculo responsável por expandir os pulmões, isso resulta em uma respiração mais curta e consequentemente falta de ar.

Em entrevista realizada pela VOGUE com um cirurgião plástico, o mesmo relata que não existe comprovação científica que a cinta reduza medidas, há não ser no momento em que é usada e que a perda de gordura ocorre associando exercícios físicos e alimentação equilibrada, portanto não adianta modelar o corpo momentaneamente se a gordura permanece ali, concordam?!?

É informado também que o uso de uma cinta modeladora muito apertada pode ocasionar varizes na região utilizada, isso devido a alteração da circulação, além de ferir a pele e comprimir os órgãos internos.

A cinta é indicadíssima no pós operatório de cirurgias plásticas como a lipoaspiração e abdominoplastia, pois após um procedimento desses observa-se edema e inchaço e ela ajuda a conter esses sintomas.

Também pode ser utilizada por mães que acabaram de ganhar seus bebês e ainda apresentam um certo aumento no abdômen, porém deve-se sempre ter orientação médica.

 

Vale ressaltar alguns procedimentos estéticos (não cirúrgicos) para quem quer mesmo perder gordurinhas locais, como a criolipólise, carboxiterapia, lipocavitação ou radiofrequencia. Estes procedimentos quando associados a atividade física e reeducação alimentar prometem ótimos resultados.

Então meninas, tratem de largar a preguiça de lado, corpo bonito e saúde não caem do céu!!!

Fonte: vogue.globo.com

             ego.globo.com

Gostou do Post? Compartilhe: